Mundial da FINA: Todo mundo dentro d’água!

E hoje começou o Mundial de Esportes Aquáticos!

Vídeo oficial do Mundial!

Antes que você pense em me corrigir, é sim o mundial de esportes aquáticos e não um “mundial de natação” como muita gente acha que é.

E por que é um esporte mundial de esportes aquáticos? Simples, ele é organizado pela FINA, que é a federação internacional dos esportes aquáticos. Todos eles. Pólo Aquático, Maratona Aquática, Nado Sincronizado, Salto em altura, o High Diving, que é uma nova modalidade de salto em altura (mais abaixo) e claro a natação.

O evento acontece de dois em dois anos, sempre em ano que não tem Copa do Mundo ou Jogos Olímpicos.

Este ano será realizado em Barcelona, na Espanha. Como vocês já viram no vídeo acima. Aliás, este vídeo é o oficial para promoção do evento. Nele, Barcelona vira o “Planeta Água” (Guilherme Arantes Feelings)  – se você conhece a cidade, sabe que aparecem as principais fontes e praias.

A música é “La Ciutat Entre Dos Blaus” (em catalão: A cidade entre azuis) da banda “Els Amics de les Arts”, eles são catalões e o nome quer dizer: “Amigos das Artes”.

Tendo dito isto e confessando que estou animadíssima para as disputas vou falar hoje do Pólo Aquático Masculino, prometendo explicar um pouco da cada coisa.

Vamos jogar Pólo?

  • Há chaves feminina e masculina, ambas com 16 países participantes.

Na masculina, os seis países que mais participaram do evento (Austrália, Canadá, Hungria, Itália, Espanha e Estados Unidos) estarão presentes em Barcelona.

Os atuais campeões europeus e mundiais,  Itália,  são os favoritos ao lado de Hungria, sempre favorita, Sérvia (da escola iugoslava, atual vice-campeã mundial) e da Espanha (Viva Jordi Días!), que sempre tem times fortes e que joga em casa.

Seleção italiana

Seleção italiana

Os italianos, atuais medalhistas de prata dos Jogos Olímpicos de Verão,  mantêm a base do mundial de Xangai, na China, em 2011. De seus 13 convocados, 12 jogam em clubes e na liga local, oito deles são jogadores do Pro Rocco, por enquanto, afinal tem a janela de transferências aí.

Dos italianos destaco o Valentino Gallo, ele é relativamente jovem 28 anos, está em boa forma e é sempre muito ágil. Não o vi tomar punição por encostar o pé no fundo da piscina (principal regra do esporte e muito passível de punição) e é bom de incursão em marcação (movimentar a nado para outro polo da piscina meio que em submersão do tronco). Ah! e é goleador quando se precisa dele.

Por que assistir a jogos de pólo aquático? Além do óbvio benefício aos olhos (não dá pra resistir, observem o time croata, o húngaro e até o montenegrino), o esporte é uma boa união da visão tática necessária ao futebol moderno, como a boa usualidade da posse de bola do handebol  e o “dedo” pontual do treinadores em momentos específicos de defesa, como acontece no moderno basquete.

Dúvidas sobre o esporte você pode colocar na caixinha de comentários ou me mandar no Twitter, que eu completo no próximo post.

Enjoy!

Ariane Ferreira

Anúncios